- Opinião

Times com prazo de validade

O Gauchão acabou. Sim, acabou. Agora, metade dos clube segue na batalha. Os demais, lamentavelmente, param. E alguns, para piorar, param, mesmo. Só retomam o futebol em 2013.

Esse é um dos problemas dos estaduais. Times que só jogam por quatro, cinco meses. Depois fecham, fazem qualquer coisa, menos futebol. E isso é inadmissível. Dia desses eu ouvia um dos dirigentes do Santa Cruz, clube para o qual torço, lá na minha terra. Ele dizia, com alegria, que o clube não tinha dívidas. Estava com as contas em dia. Eu, no seu lugar, ficaria envergonhado. Não pela sua organização, mas sim pelo fato de que o Santa Cruz é um dos times que só atua no primeiro semestre.

Isso não pode continuar assim. O futebol é maior do que isso. Quem estiver disposto a fazer parte desse grupo, terá de encarar. A Federação Gaúcha de Futebol está distribuindo mais dinheiro do que qualquer time do interior jamais ganhou. E se o Sr. Noveletto aceitar uma sugestão, lá vai: só participa da Série A quem jogar o ano inteiro. Que estes times se organizem, tragam empresários para seus lados. Façam acontecer, mas não funcionem um semestre por ano.

Inter

Já o colorado fez o que tinha de fazer. A diferença entre a dupla Gre-Nal e os times do interior é enorme. Só existe uma chance no início da competição, quando os clubes da Capital estão começando. Depois disso, é gritante a distância. Vejam, o Inter jogou com um time reserva e nem tomou conhecimento do São Luiz.

No entanto, fica aqui meu apelo para a direção colorada. Precisamos de um zagueiro. Mas um senhor zagueiro. Não podemos entrar nessa de que fazemos gol, por isso vamos ganhar. Não da, mesmo. Falta um jogador ao melhor estilo Gamarra. Um jogador acima de qualquer suspeita. E, sinceramente, não é com um desconhecido que se faz isso. Moledo está aí, mas precisa de um parceiro. Que venha Naldo, rapidamente.

Páscoa e ressurreição

Hoje, mais do que Coelho e chocolate, é momento de refletir. E muito. E se eu tivesse o poder de fazer um pedido e tê-lo atendido, eu pediria, com muita força, para mudarmos nossa forma de torcer. E explico. Infelizmente hoje estamos tomados pelo radicalismo, pela incompreensão, pela violência. Cada vez mais são noticiados casos de vandalismo no futebol. Não há mais espaço para famílias. Não há mais espaço para as brincadeiras. Não há, sequer, espaço para a corneta. As redes sociais estão tomadas por furiosos, raivosos, irracionais que se escondem atrás do anonimato para provocar, xingar, se aproximar da barbárie.

Que esta Páscoa, com seu verdadeiro significa, ajude a ressuscitar a forma de torcer. Que possa fazer o futebol, novamente, ser ponto de encontro, momento de alegria, brincadeira… Que o futebol seja, novamente, futebol!

Feliz Páscoa!!!

Escrito por Fábian Chelkanoff

Leia outras publicações de Fábian Chelkanoff

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.