O que mudou no Grêmio do primeiro para o segundo semestre

O que mudou no Grêmio do primeiro para o segundo semestre

21/08/2012 1 Por Redação

O primeiro semestre foi decepcionante para a torcida tricolor. Após forte investimento feito pela direção do clube para trazer nomes de peso como Kléber e Marcelo Moreno, a equipe acabou eliminada no Gauchão e na Copa do Brasil para Internacional e Palmeiras, respectivamente, e sinalizava por mudanças se ainda quisesse sonhar disputar a Libertadores de 2013 na Arena.

A nova casa tricolor deve ser inaugurada em dezembro.

A nova casa tricolor deve ser inaugurada em dezembro. Foto: Grêmio/ Divulgação

A equipe em si, passou por mudanças. Vejamos alguns pontos:

O goleiro Victor apesar de ter sua venda para o Atlético Mineiro contestada por parte da torcida, apresentava grande insegurança, seu reserva imediato Marcelo Grohe assumiu a posição e, apesar de algumas falhas, vai dando conta do recado.

O miolo de zaga formado por Werley e Gilberto Silva vem muito bem desde que assumiu a titularidade, em meados de Março, antes, com Caio Júnior, a defesa era o principal alvo das criticas dos torcedores.

Nas laterais está um dos principais problemas do elenco tricolor no ano. Para a direita Gabriel, Edílson e o jovem Tony não obtiveram regularidade. Já na esquerda, o titular Júlio César teve uma lesão séria logo no inicio da temporada e cedeu seu lugar a Pará, que atua improvisado, e no segundo semestre tem crescido de produção. Ainda na posição Luxa conta com Fábio Aurélio, que só vai poder estrear em 2013, e o sempre contestado Anderson Pico, que vem de grande atuação diante do Figueirense no ultimo domingo.

Fernando é um dos destaques da equipe gaúcha no brasileiro.

Fernando é um dos destaques da equipe gaúcha no brasileiro. Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

A mudança determinante de estilo de jogo de um semestre para o outro se deu pelo meio campo. O losango lançado por Roger no primeiro Grenal do ano e efetivado por Luxemburgo após assumir o cargo, formado por: Fernando atrás, Souza, Léo Gago no meio e Marco Antônio na ponta da frente não surtia mais efeito, dos quatro citados, apenas o primeiro tinha atuações convincentes, e o Grêmio necessitava de jogadores criativos.

Zé Roberto e Elano desembarcaram em Porto Alegre com a função de organizar a equipe, dar mais criatividade ao meio campo, e fazer com que a bola chegasse com mais qualidade no ataque. Ao extinguir a sua formação antiga, e deixar Gago e Marco Antonio no banco, Luxa adotou o simples sistema 4-2-2-2, Fernando e Souza formando a primeira linha de meio campo, com Elano e Zé Roberto fazendo a segunda, dando uma dinâmica diferente a toda a equipe. Além dessas mudanças, Marquinhos ganhou espaço no elenco, e tem entrando muito bem no decorrer das partidas.

Zé Roberto acrescentou qualidade ao meio campo.

Zé Roberto acrescentou qualidade ao meio campo. Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

A dupla de ataque segue a mesma do início da temporada. Com a bola vindo redonda dos jogadores de armação, Kleber e, principalmente, Moreno crescem de produção a cada jogo. Vanderlei também ganhou a opção do garoto prodígio Leandro, que ganhou massa muscular, e desfruta de grande prestigio por parte do treinador.