Enquanto o Grêmio ignora a Copa Hélio Dourado, Inter utiliza a competição para recuperar jogadores

Enquanto o Grêmio ignora a Copa Hélio Dourado, Inter utiliza a competição para recuperar jogadores

16/10/2012 0 Por Redação

Em um período no qual as categorias de base do Grêmio começam a ganhar destaque com títulos, a Copa Hélio Dourado é deixada de lado e pouco agrega ao grupo profissional. Os jogadores pertencem a categorias diferentes, raramente treinam juntos e apenas se juntam um dia antes para os confrontos. Não existe entrosamento e as partidas acabam tendo pouca serventia.

A primeira fase da competição foi feita para eliminar apenas os times sem nenhuma condição de disputarem o título. Para se ter uma ideia, no Grupo A, no qual estava a Dupla GreNal, de 7 times, 6 se classificavam para a disputa de mata-mata. A equipe tricolor ficou com a sexta vaga, conquistada na última rodada.

Na primeira partida das oitavas de final, saiu perdendo por 3 a 0 para o Ypiranga, de Erechim, no CT de Eldorado do Sul. Ainda conseguiu reagir e marcar dois gols – Biteco e Misael – antes do apito final.

Diversos jogadores passarem pelas mãos do técnico Mabília, mas poucos realmente conseguiram mostrar algo em um time sem compromisso. Sem contar Julio Cesar e Vilson, que adquiriram ritmo de jogo em algumas partidas, segue a análise de alguns jogadores que devem ser observados com atenção:

Tiago – Goleiro com boa saída do gol no confronto direto com o adversário. Seguro na bola aérea.

Spessatto – Forte na marcação, tem uma boa chegada no ataque e finaliza com qualidade. Foi o artilheiro gremista na primeira fase.

Misael – Volante pronto para o grupo principal. Só precisa de uma sequência para se firmar entre os profissionais.

Biteco – Tem ótima finalização, mas tem pouca vitória pessoal com dribles e velocidade.

Wangler – Contratado junto ao Caxias no meio do ano, o meia-atacante tem muita qualidade. Já merece oportunidade no grupo principal.

Por outro lado, o Internacional colocou a equipe sub-23 para disputar a competição. Com 6 vitórias, 6 empates e nenhuma derrota, o time treinado por Osmar Loss teve a melhor campanha da primeira fase. Além disso, deixou o zagueiro Jackson e o atacante Cassiano prontos para servirem o grupo principal.

Foto: Alexandre Lops/ Inter

A equipe sub-23 se tornou importante não somente pelos resultados dentro de campo, mas também pela recuperação e formação de jogadores. Saiba quem está se destacando nos jogos da Copinha:

Agenor – O goleiro tem demonstrado um crescimento técnico durante a disputa da competição.

Rodrigo Dourado – Após formar uma ótima dupla com Marlon Bica no Estadual Júnior, o volante recebeu uma chance de Fernandão, mas entrou em uma equipe desentrosada e acabou voltando para o grupo de Osmar Loss. Precisa de sequência, pois tem qualidade.

Rafael Pernão – O meia-atacante tem facilidade de controlar a bola em alta velocidade. Não teve um bom início, mas está em plena recuperação.

João Paulo – Sem espaço no grupo principal, desceu para o grupo da Copa Hélio Dourado e se tornou o grande protagonista. Vem fazendo grandes partidas..

Maurides – O centroavante de referência segue sendo artilheiro. Tem boa finalização, mas conta com um gênio difícil de lidar e, por isso, não tem recebido chances na equipe principal.