- Opinião

Dunga e o Gre-Nal: como atenuar a maior crise dos últimos 10 anos

Não há exagero algum no título desta coluna. O Internacional passa, sem sombra de dúvidas, pela maior crise de seus últimos 10 anos. Desde o quase rebaixamento em 2002 o quadro não era tão ruim no Beira-Rio. Em outros tempos, nem tão remotos, a simples troca de treinador parecia o suficiente para que o ânimo no clube melhorasse. Agora, nem mesmo isso parece surtir efeito. O vestiário, que já era bagunçado na época de Dorival, piorou com o comando de Fernandão. E agora, por incrível que pareça, o quadro se tornou ainda pior sem o capitão das maiores conquistas coloradas. Quando o jogador que é o capitão e a expressão técnica do time afirma que “pula da barca” nas vésperas de um Gre-Nal, sabemos que o problema é muito maior que uma simples bronca com o treinador. O Inter é um time descompromissado, que está jogando em um estádio em condições deprimentes, comandando por um presidente que parece perdido em meio a crise que passa e por um vice de futebol que teima em sempre tomar as decisões erradas. Para finalizar o terrível quadro em que vivemos, nosso melhor jogador, nossa última esperança, dá uma declaração que soa como a martelada final em nossos ouvidos: não há mais o que se esperar de positivo. O Gre-Nal que se desenha pela frente tem tudo para ser o desfecho dos maiores pesadelos de qualquer colorado: uma derrota maiúscula contra um rival que vem com a moral lá em cima, embalado pela vaga para a Libertadores e por toda a magia que envolve a transferência para um novo estádio.

Mas, no meio disso tudo, entre toda essa aparente desgraça inevitável que está por ocorrer, ainda reside um último fio de esperança: a confirmação de Dunga como treinador. Já foi citado antes por esta coluna, e volto a repetir agora: o capitão do Tetra é um dos nomes mais indicados para contornar essa crise (aparentemente) sem fim. Ele fez o mesmo no conturbado vestiário da Seleção em 2006, porque não acreditar agora? Com Dunga, podemos, ao menos, esperar um vestiário comprometido. Será ele capaz de remediar a aparente ruptura existente entre jogadores e direção? Talvez não, mas a verdade é que, se existe um profissional disponível que possua a experiência necessária para se alcançar tal objetivo, esse nome é ele.

Claro que, mesmo anunciado, Dunga não será o treinador no Gre-Nal. Mas sua confirmação como técnico será o suficiente para fornecer um pouco de esperança ao torcedor colorado. Com ele confirmado, é de se esperar que jogadores que tanto o admiram (D’Alessandro e Kleber, dois dos pivôs das crises no vestiário colorado, são amigos pessoais de Dunga) demonstrem ao menos um pouco de comprometimento para com a vitória. É de se esperar que o próprio torcedor esqueça um pouco esse clima de negatividade e se tome de energias positivas para este Gre-Nal. É de se esperar que, mesmo em crise, o torcedor venha a se lembrar que um time que deverá entrar com Muriel, Nei, Moledo, Índio, Kleber, Ygor, Guiñazu, Fred, D’Alessandro, Forlán e Damião em campo tem inegável qualidade para fazer um bom jogo. É de se esperar que, até mesmo Luigi, saia um pouco do imaginário do torcedor e que este deixe de criticá-lo por sua lentidão em quase todas decisões importantes tomadas a frente do clube. Bem, talvez isto já seja esperar demais.

O fato é que, com o anúncio de Dunga, ao menos um pequeno fio de esperança ainda restará. É quase um pensamento mágico, mas não deixa de ser verdade: indo para o clássico do jeito que está, a esperança de qualquer torcedor colorado não excederá o 1%. Por isso, o anúncio de um treinador, mesmo que este não tenha influência direta alguma sobre o jogo, pode ser tão importante: ele representa alguma mudança. E a mudança, todo apaixonado por futebol sabe, vem sempre acompanhada de uma dose de otimismo. Anunciando Dunga e vencendo o Gre-Nal, o Inter poderá, em quatro dias, sair da maior crise da última década. Por outro lado, perder o treinador para a China, seria o último ato anterior a uma derrota quase inevitável. Ainda há esperança.

Escrito por Carlos Quadros

Leia outras publicações de Carlos Quadros

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.