- Opinião

Os brasileiros na pré-libertadores

Entre os brasileiros, Grêmio e São Paulo terão o caminho mais duro na luta pelo maior campeonato sul-americano. O Grêmio começa pegando uma equipe que sempre se teme, não pela qualidade, mas sim pela altitude de quase 3000 metros acima do nível do mar.

Bieler, atacante argentino, foi vendido e não enfrentará o tricolor gaúcho. Entre os jogadores mais conhecidos destaques para o lateral esquerdo Reasco, com passagem apagada pelo São Paulo, Urrutia, que jogou no Fluminense e era titular da LDU, campeã de 2008, e o centroavante Ariel Nahuelpan, com passagem pelo Coritiba.

O Grêmio só precisa sair vivo do jogo de ida e não deixar surgir um novo Guerrón – que decidiu sozinho a Libertadores de 2008 – e nenhum Mendez – que massacrou o mesmo Fluminense, um ano depois, na Sulamericana – . Se fizer um gol e não for goleado, já tem um pé no grupo.

Grupo bastante fácil. Quem passar entre Grêmio e LDU se classifica junto com o Fluminense, definindo-se somente a ordem.

O São Paulo pegou um time mais fraco que a LDU, porém com a altitude como adversária. Entretanto, o tricolor paulista entra num grupo que tem o forte Atlético Mineiro, que não perdeu jogadores e melhorou o elenco, que já era qualificado. Diferente da equipe mineira, o São Paulo vendeu seu melhor jogador e trouxe somente o atacante Aloísio e o zagueiro Lúcio, que não apresenta bom futebol desde 2010. Possui um ótimo time, um esquema definido, bom treinador, mas perdeu sua principal individualidade e não possui jogador com características semelhantes a de Lucas.

Atlético Mineiro e São Paulo devem passar. O grupo ainda conta com o argentino, Atlético de Sarandí, que tem disputado constantemente a Libertadores, mas não passa de mero coadjuvante. Já o Strongest só atrapalha pela distância e pela viagem cansativa.

O Galo manteve Ronaldinho e garantiu o jovem Bernard na competição. Não perdeu nenhum jogador titular e ainda trouxe Alecsandro e Rosinei, que são superiores a Felipe Soutto e Leonardo, da mesma posição e que foram para o Vasco. Junto com uma torcida sedenta por um título expressivo, o clube ainda tem uma equipe qualificada e o foco total nesta competição, que representaria um título histórico para o clube. Fortíssimo candidato.

O rebaixado Palmeiras ficou num grupo fácil e acredito que se classifique para o mata-mata, não indo muito além. Sem a pressão que sofreu após a conquista da Copa do Brasil, a equipe não tem a mesma pressão o que os demais brasileiros tem, pois disputa a Série B. Nomes como Barcos e Marcos Assunção devem garantir o clube na próxima fase, porém não será o suficiente quando cruzar com uma equipe um pouco mais qualificada. Aposto nos paulistas e no Libertad do Paraguai neste Grupo 2, que ainda conta com o Sporting Cristal e provavelmente o risível Tigre da Argentina.

Atual campeão, além de ter o melhor treinador, o melhor elenco e patrocinadores fortíssimos, o Corinthians é o brasileiro que terá a vida mais fácil na competição. Só perde se tropeçar nas próprias pernas. Tem tudo para fazer a melhor campanha entre os 16 que se classificarão para as oitavas de final.

A Libertadores de 2013 tem tudo para ser uma das mais “cascudas” dos últimos tempos. Além dos brasileiros, vale destacar o Grupo 1 com Boca Juniors e Nacional do Uruguai; Grupo 4 com Velez Sarsfield, Peñarol e o Grupo 7 com Universidad do Chile e Newell’s Old Boys, além do vencedor no confronto entre Olimpia x Defensor.

@LucHenriques

Escrito por Lucas Henriques

Leia outras publicações de Lucas Henriques

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.