- Internacional, Notícias, Opinião

A reformulação tardia do vestiário colorado

As saídas de Bolívar e Guiñazu durante essa semana são positivas para o Internacional. O clube estava refém dos veteranos e precisa de uma reformulação para não recair mais. O time que esteve no topo do continente duas vezes nos últimos oito anos entra em 2013 sem nenhuma competição continental para jogar, já que a vaga para a sul-americana depende da eliminação na Copa do Brasil.

O principal problema colorado nesse início de temporada é a demora para o anúncio de reforços. O time não contratou ninguém para reforçar o elenco em busca de títulos. Aparentemente os dirigente colorados estão em 2010 pós título da libertadores. A reformulação que tem início agora vem com dois anos de atraso. Ela precisava ter acontecido no começo de 2011, logo após o vexame do Mazembe.

Mesmo depois daquela derrota patética para o time do Congo o Inter continuou ganhando títulos. Foram dois gauchões e uma recopa sul-americana, mas o time perdeu fôlego. Foi mal nas Libertadores 2011 e 2012 e não conseguiu fazer um brasileirão decente na última temporada. Se esperava mais, por que não tiveram essa ganância? Simples, pelo comodismo da direção que errou nas contratações nesses dois últimos anos.

É preciso ir ao mercado, contratar jogadores e reforçar o elenco para brigar, mais uma vez, pelo título do brasileirão, que não é conquistado desde 1979, e/ ou da Copa do Brasil, que não é erguida desde 1992. O elenco atual é razoável, para se levantar taças é preciso ser realista.

@Simulações

Foto: Alexandre Lops/ Internacional

 

Escrito por Thales Barreto

Sou Thales Barreto, 35 anos, jornalista e pós graduado em Influência digital: Conteúdo e Estratégia pela PUCRS, especialista em WordPress e em produção de conteúdo para a web.
Leia outras publicações de Thales Barreto

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.