- De olho na base, Internacional, Notícias

Do título para a eliminação em 12 dias

O Internacional Sub-20 não conseguiu passar da primeira fase do Campeonato Brasileiro. A competição começou através de grupos, sendo que as duas melhores campanhas continuam na busca pelo título. A equipe colorada foi a mesma que foi campeã menos de duas semanas na Copa do Brasil Sub-20. O que deu errado?

Copa do Brasil sub-20

Foto: Guilherme Araújo | Divulgação TXT Assessoria
Foto: Guilherme Araújo | Divulgação TXT Assessoria

Na estreia da Copa do Brasil, o time colorado empatou em 1 x 1 com o Paraná. No jogo de volta, o Inter venceu por 3 x 1 e se classificou para as oitavas de final. Nessa fase o grupo disputou uma partida apertada com Atlético Mineiro, perdendo o primeiro jogo por 2 x 1, mas vencendo o embate de volta pelo mesmo placar. A vaga foi decidida nos pênaltis. Vitória gaúcha por 5 a 3.

Pelas quartas de final a equipe colorada ganhou a primeira partida por 1 x 0 do Goiás. No jogo de volta, o colorado empatou sem gols com a equipe do centro do país. Nas semifinais o Inter enfrentou o Santos. No jogo de ida o colorado venceu por 2 x 0 e perdeu a partida de volta por 3 x 2. Obteve a classificação pelo saldo qualificado, pois fez dois gols na casa do adversário.

Na final, o Inter jogou contra o Vitória e venceu as duas partidas por 2 x 1, sagrando-se campeão. Nesse campeonato a equipe foi comandada pelo treinador Clemer e seu grupo base era:

Goleiros: Jacsson e Daniel; jogaram 5 partidas cada.

Lateral-direito: William; jogou todas as 10 partidas.

Zagueiros: Eriks de Souza e Eduardo Gabriel; disputaram 9 partidas.

Lateral-esquerdo: Geferson; jogou as 10 partidas.

Volante: Silva; 6 jogos.

Meias: Andrigo; 7 jogos, Rodrigo Dourado; 8 jogos.

Atacantes: Bruno Gomes, 9 jogos; Alisson Farias, 8 jogos; Leandro 8 jogos.

 

Campeonato Brasileiro Sub-20

Foto: Mirela Putrich/ Internacional
Foto: Mirela Putrich/ Internacional

Diferente da fórmula da Copa do Brasil Sub-20, no Campeonato Brasileiro, as equipes estavam distribuídas em grupos. O Inter estava no grupo C junto com Coritiba, Botafogo, Santos e São Paulo. Seu treinador foi José Leão, que havia sido o auxiliar de Clemer antes de assumir o time júnior.

Na estreia contra o Santos o colorado perdeu por 1 x 0, com gol de Victor Pucinelli.

Em seu segundo jogo contra o Botafogo a equipe gaúcha venceu por 2 x 1. Os gols foram de Gustavo Ferrareis e Geferson, Fernandes marcou em favor dos cariocas.

Na terceira partida pela competição, o Inter tomou a virada por 2 x 1 do Coritiba. O Coxa venceu com gols de Henrique e Juninho, já Ericks descontou para o colorado.

Em sua última partida pela fase de grupos, já com poucas chances de classificação, o Inter venceu o São Paulo por 2 x 0, gols de Andrigo e William.

Seu time base:

Goleiro: Jacsson, 3 jogos.

Lateral-direito: William jogou todas as 4 partidas.

Zagueiros: Eriks de Souza, 3 jogos; Eduardo Gabriel, 2 jogos; e Léo Camilo, 2 jogos.

Lateral-esquerdo: Geferson jogou 3 partidas.

Volante: Silas da Silva, 4 jogos.

Meias: Andrigo 3 jogos; Rodrigo Dourado 4 jogos.

Atacantes: Bruno Gomes 4 jogos; Leandro 4 jogos; Everton e Maurides 1 jogo cada.

Sem dúvida que a disputa por mata-mata, com sequência para os jogadores, faz com que uma equipe jogue de forma mais precisa e coesa. Na Copa do Brasil a equipe de Clemer conseguiu 7 vitórias, 4 empates e teve apenas uma derrota. Detalhe que os jogos eram ida e volta, com um desgaste maior devido as viagens entre as partidas.

A equipe treinada por José Leão não conseguiu a mesma eficiência, embora com quase elenco. Houve algumas mudanças da equipe que vencera a Copa do Brasil.

No Brasileiro, um deslize pode ser o fim da competição por causa do regulamento de grupos. O colorado nessa peleja não foi bem, pois obteve 2 vitórias e 2 derrotas. E nesse tipo de campeonato é proibido ficar sem pontuar.

Também faltou um pouco de atenção para as fórmulas utilizadas pelas duas competições. As mudanças significativas de jogadores, a forma que a equipe atuou, somando-se ao desgaste das longas viagens pela Copa do Brasil e, ainda, a troca de treinador podem ter sido fatores cruciais para o resultado péssimo no Brasileiro Sub-20.

Essa foi a terceira vez que um campeão é eliminado na primeira fase da edição seguinte.

Escrito por Denilson Flores

Acadêmico em Jornalismo na Unisinos Porto Alegre. Curto Stand Up Comedy, jogos de improviso e humor em geral.
Leia outras publicações de Denilson Flores

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.