- Grêmio, Notícias, Opinião

Que venha o 2015

Por Fernando Puhlmann (@Fpuhlmann)

Encerramos o 2014 como começamos, sem títulos! Terminamos como 2013 então? Não, terminamos um pouco melhor, aí vocês vão pensar, esse cara é louco, terminamos 2013 na segunda colocação do Brasileirão e classificados para a Libertadores, esse ano terminamos em sétimo e fora de La Copa, como podemos terminar melhor? Lhes explico, esse ano terminamos com um técnico que realmente entende de futebol, com uma zaga confiável e com um grande goleiro e assim começam os grandes times.

Hoje ainda estamos machucados, criamos uma expectativa que não se realizou e isso sempre é muito frustrante, porém devemos tentar olhar com uma certa distância se quisermos analisar futebol.

O esqueleto para 2015 está montado, comissão técnica preparada, diretoria com o foco voltado para o futebol e estaremos com a torcida mais fanática do Brasil ao nosso lado, 2015 promete!

Vamos lamber as feridas, limpar a casa, separar o joio do trigo, dar tempo para o Felipão remontar a família e partiremos para mais uma jornada.

Daqui a 30 dias começa mais uma pré temporada, daqui a 30 dias recomeçam os nossos sonhos, daqui a 30 dias a vida começa novamente a pulsar dentro da Arena, sou um otimista sim, sou um sonhador sim, mas como não sê-lo se esse time já me deu as maiores alegrias que um torcedor pode esperar de seu time?

Hoje é a minha primeira coluna por aqui, durante 2015 vamos falar várias vezes sobre futebol tricolor, sobre Inter e sobre outras coisas mais e tenho certeza que irei comemorar com vocês várias vezes, afinal, a cada dia que passa estamos mais perto de buscar o nosso próximo título!

Que venha 2015!!!!

Escrito por Fernando Puhlmann

Leia outras publicações de Fernando Puhlmann

2 thoughts on “Que venha o 2015

  1. Camarada, o seu otimismo é mesmo contagiante, e isto eu escrevo sinceramente e sem ironias. Mas de que forma acreditar em um clube que todos os finais de ano é obrigado a se desfazer dos seus melhores jogadores, e aqui me refiro ao setor de criação, ao setor ofensivo, o que pode decidir campeonatos. Neste ano a vítima foi o Dudu. Alan Ruiz se destacou com sua malandragem e também foi pra conta, ou seja, devemos concluir que qualquer jogador que fizer gols importantes, não ficará mais do que uma temporada no tricolor por questões financeiras do mercado.

    Vamos imaginar de 2007 a 2014 quantos jogadores diferentes o Grêmio já não empilhou? Quantos times bons seria possível montar com peças de qualidade? Qual planejamento anual se sustentou mais do que uma temporada? Olhamos para o nosso arquirrival e observamos que em suas últimas conquistas em sequência a base de time era a mesma.

    No Grêmio é tudo na base do bumba-meu-boi – “vamos acreditar, pois no passado funcionou” ou “vamos apostar na base porque em 94 deu certo” – Este tipo de pensamento sem planejamento ainda vai nos custar alguns anos sem título. A não ser que a SORTE resolva sorrir para nós novamente. Acredito na sorte quando o planejamento e orçamento não é o ideal, mas será que a sorte acredita no Grêmio?

    1. Marcelo acho que perdemos peças que temos reposição em casa e mantivemos o esqueleto, isso é o mais importante, a comissão técnica sabe o que fazer e vai construir o vestiário de maneira correta… confio no que estou vendo, saem velhos e caros, chegam novos e com custos que cabem no nosso bolso. abraços

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.