- Notícias

A teimosia de Felipão no Grenal 405

Em sua entrevista coletiva ao final do clássico Grenal no último domingo na Arena, Luis Felipe Scolari disse que foi bom o empate sem gols, pois seu time havia jogado mais de 30 minutos com um jogador a menos. O zagueiro Pedro Geromel recebeu cartão amarelo após chegar forte em D’Alessandro no final da primeira etapa e acabou expulso por atingir Valdívia e matar um contra ataque do Inter. Felipão falou também sobre o domínio que o adversário teve na segunda etapa.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio
Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

O treinador disse que na normalidade de onze contra onze no primeiro tempo o Grêmio foi melhor, no entanto não teve força para ameaçar o arco adversário e que no segundo tempo o Inter fez por merecer uma vitória. O técnico falou sobre o aproveitamento de Cebolla Rodriguez que estava previsto para jogar cerca de 30 minutos e ainda comentou sobre o seu banco de reservas e as opções do adversário, que tem peças que podem mudar uma partida. Porém ficam as perguntas. Por que Felipão não mexeu no seu time enquanto existia essa normalidade dita por ele? Porque esperou que acontecesse algo ruim para a modificação?

Quando entrou Valdívia no Inter, o time da Beira-Rio já estava melhor que o Grêmio, com o garoto ficou evidente o domínio do Inter que controlava o meio de campo, e Felipão não fez nada, não fez sequer uma alteração para que o Tricolor tivesse novamente a bola.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio
Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Se ele treinou na semana um time com Cebolla no lugar de Braian Rodriguez, porque não pôs o jogador em campo naquela altura, era uma troca até óbvia a se fazer, então posicionaria Luan como um falso centroavante. Não digo que com um jogador de características diferentes, o Tricolor levaria perigo ao adversário, porém a equipe poderia evoluir e teria a chance de dominar a parte central do gramado, era a opção de chegar ao ataque e ter a bola para si.

Esse argumento não serve para explicar a expulsão do zagueiro, contudo Felipão falhou em não perceber que seu time precisava dar o contra veneno no oponente, talvez pela velha teimosia que não sairá do treinador, se ele tem um jogador de 16 anos e outros oriundos da base que estão no profissional que não fique com medo de usar os garotos. Se o treinador quer reforços, que os peça para a Direção.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio
Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Quando Felipão trocou já era tarde de mais, saiu Braian e em seu lugar entrou Erazo para recompor a zaga. Daí foi o jogo que vimos o Grêmio se esforçando para se defender e chegar ao ataque esporadicamente com Luan e Cristian Rodriguez que entrou no lugar de Douglas que já não rendia mais e estava pendurado para a próxima partida.

Mesmo com essa teimosia do treinador o Grêmio tem chances de levar o Campeonato Gaúcho no próximo domingo, visto que para o Tricolor é bradado como Copa do Mundo, já para o Colorado a sua prioridade dita por jogadores e treinador Diego Aguirre é a Copa Libertadores da América.

Escrito por Denilson Flores

Acadêmico em Jornalismo na Unisinos Porto Alegre. Curto Stand Up Comedy, jogos de improviso e humor em geral.
Leia outras publicações de Denilson Flores

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.