- Grêmio, Notícias

#Retrospectiva2016: Após 15 anos, Grêmio reconquista a Copa do Brasil

O ano de 2016 foi de consagração para Grêmio com relação à Copa do Brasil. O título nacional desta temporada alavancou a equipe tricolor para a condição de maior vencedor da competição – penta campeão!

Mas o caminho da equipe de Renato Portaluppi para tal feito não foi nada fácil, engana-se quem assistiu às partidas da semifinal e da final e pensa desta forma. Com a vantagem de entrar diretamente nas oitavas de final da competição – devido à participação na Copa Libertadores da América – o Grêmio não teve sorte no sorteio e iniciou a campanha encarando o Atlético-PR.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Na primeira partida, no estádio da Arena da Baixada, a equipe ainda comandada por Roger Machado fez um grande jogo e de forma surpreendente bateu os paranaenses por 1×0. O time de Curitiba defendia uma grande invencibilidade em seus domínios.

No confronto da volta, já comandado pelo ídolo Renato – que fazia sua estréia retornando ao Grêmio –, o time gaúcho não teve nenhuma facilidade. Jogando mal, Marcelo Grohe acabou falhando e André Lima, ex-Grêmio, anotou o gol dos paranaenses na partida. Com a derrota por 1×0, o tricolor acabou tendo que decidir a vaga nas penalidades. E apesar do festival de péssimas cobranças, o Grêmio conseguiu passar de fase.

No sorteio das quartas de final, o Grêmio não teve sorte novamente e acabou enfrentando o forte Palmeiras, que viria a sagrar-se campeão Brasileiro de 2016, jogando o segundo jogo em São Paulo.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Em Porto Alegre, o Grêmio realizou uma excelente partida, chegando a abrir uma vantagem de 2×0. Contudo, na segunda etapa, Gabriel Jesus sofreu pênalti e Zé Roberto – também ex-Grêmio – descontou para os paulistas. Com o resultado final de 2×1, o time de Renato teria que suportar a pressão de toda torcida Palmeirense no jogo da volta.

Jogando no Allianz Parque, como era de se esperar, o Palmeiras partiu para cima da equipe tricolor. Após acabar o primeiro tempo 0x0, o time de Cuca conseguiu através da bola aérea abrir o placar na segunda etapa, deixando o Grêmio na obrigação de empatar para seguir adiante na competição.

Contudo, a partir de então, a sorte mudou de lado e na sequência do gol palmeirense, o meia-atacante alviverde Allione acabou expulso e Renato ousou colocar o menino Éverton para tentar o empate. E foi dos pés dele, que após bela jogada dentro da área do Palmeiras, o Grêmio igualou o marcador e garantiu passagem para semifinal da Copa do Brasil.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Foi então que, após duas fases extremamente complicadas e emocionantes, o tricolor gaúcho tomou forma e pareceu estar maduro o suficiente para sair da fila de títulos importantes depois de 15 anos.

Na semifinal contra o Cruzeiro, o Grêmio realizou uma ótima partida em Belo Horizonte e, com tranquilidade, venceu a equipe celeste por 2×0. No jogo da volta, o tricolor optou por não se expor e após uma partida tranquila garantiu o 0x0. Placar que o levou para grande decisão nacional.

Repleta de tensão e ansiedade por parte do torcedor gremista, a primeira partida da grande final da Copa do Brasil contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte, foi melhor do que qualquer gremista poderia sonhar.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Apresentando um toque de bola envolvente e muito controle defensivo, o Grêmio terminou o primeiro tempo vencendo por 2×0, com dois gols de Pedro Rocha. Na segunda etapa, o tricolor seguia melhor, porém o mesmo Pedro Rocha acabou expulso por levar o segundo amarelo. A partir de então, momentos de muita pressão do galo aconteceram e o zagueiro Gabriel conseguiu descontar para o time da casa. Quando tudo parecia que iria piorar, Pedro Geromel fez uma bela jogada pela lateral direita e o menino Éverton – responsável por classificar o Grêmio contra o Palmeiras – marcou o terceiro gol tricolor no jogo.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Duas semanas depois, apesar da tristeza devido ao acidente aéreo da Chapecoense, a torcida tricolor não conseguia conter-se de tanta ansiedade e demonstrou isso ao lotar a Arena e bater o recorde de público da história do estádio.

Dentro de campo a equipe de Renato Portaluppi apresentou a mesma estratégia da partida contra o Cruzeiro, jogar no erro do adversário. Sem criar muitas chances ou sofrer pressão, o Grêmio acabou o primeiro tempo empatando em 0x0. Na segunda etapa o técnico mineiro abriu o time ao colocar mais um atacante, o que possibilitou ao time gaúcho criar algumas oportunidades. Contudo, foi apenas aos 40 minutos que Miller Bolaños sacramentou o título ao abrir o marcador. Mas como uma final deve ser, a emoção não teve fim antes de Cazáres marcar um lindo gol de antes do meio campo e empatar para o galo.

Foto: Divulgação/ CBF

Mas não havia tempo para mais nada. Fim de papo.

Com o 1×1 o Grêmio confirmou seu quinto troféu da Copa do Brasil e encerrou um jejum de 15 anos sem conquistar títulos importantes. E ainda, Renato Portaluppi assinou seu nome como maior ídolo tricolor definitivamente. A festa gremista ocupou as ruas de Porto Alegre e dominou a Avenida Goette até as 5h da manhã como não se via há 15 anos!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.