Ibsen Pinheiro, lendário dirigente do Internacional, morre aos 84 anos após parada cardíaca

ibsen-pinheiro_vinicius-reis_agencia_alrs-1.jpg

Foto: Vinicius Reis/ Agência ALRS

Faleceu na noite desta sexta-feira, 24, o procurador de justiça, promotor, advogado, jornalista, político e ex-dirigente do Internacional Ibsen Pinheiro. Ele tinha 84 anos e sofreu uma parada cardíaca no hospital Dom Vicente Scherer, na Santa Casa, em Porto Alegre. O velório acontecerá neste sábado, 25, a partir das 9h, na Assembleia Legislativa.

Ibsen Pinheiro chegou pela primeira vez a vice-presidência do Internacional em 1969, quando integrou um grupo que ficou conhecido como Os Mandarins. Este grupo foi fundamental para o desenvolvimento do clube e para a conquista dos três títulos nacionais na década de 1970.

A trajetória na política começou em como vereador, em Porto Alegre, em 1976. Ainda foi deputado estadual e federal, deputado constituinte e presidente da Câmara de deputados entre 1991 e 1993. Comandou a casa durante o impedimento de Fernando Collor. Foi cassado em 1994 no escândalo dos anões do orçamento, sendo absolvido em 1995 na justiça comum.

Foto: Divulgação/ Inter
Foto: Divulgação/ Inter

Retornou para a Câmara de Deputados em 2006. Em 2014 foi eleito deputado estadual. Sua ligação com o Inter se manteve. Em 2002 foi vice-presidente de futebol. Em 2016 fez parte da swat colorada, grupo de notórios colorados que tentou evitar o rebaixamento do clube. Nesta ocasião ele ocupou o cargo de diretor de futebol.

Em uma postagem no twitter o Inter lamentou a morte do ex-dirigente. Disse que “Nossos caminhos estarão ligados para sempre”. Afirmou que “A paixão e o trabalho de Ibsen Pinheiro levaram o Clube do Povo ao topo do Brasil” e finalizou creditando Ibsen como “um dirigente histórico e um grande homem público”.

Ibsen era viúvo de Laila Pinheiro, falecida em 2013. Ele deixa um filho, nora e uma neta. O velório acontecerá entre às 9h e às 16h deste sábado na Assembléia Legislativa, em Porto Alegre.


Confira a nota publicada pelo Inter:

Foto: Divulgação/ Inter
Foto: Divulgação/ Inter

Uma das figuras históricas mais importantes do Sport Club Internacional nos deixou na noite desta sexta-feira, 24. Ibsen Pinheiro faleceu aos 84 anos, em Porto Alegre. Advogado, jornalista e político, Ibsen ocupava atualmente uma cadeira no Conselho do Clube.

Sua história sempre esteve intimamente ligada à do Inter. Com uma longa trajetória de contribuições, ajudou a elevar o patamar do Clube do Povo. Entre as décadas de 60 e 70, como parte dos chamados “Mandarins”, uniu-se aos colorados Cláudio Cabral, Paulo Portanova e Hugo Amorim – protagonistas em um momento de domínio colorado no cenário esportivo nacional. Na década de 1990, voltou a ocupar o cargo de Vice-Presidente de Futebol, assim como em 2002, quando ajudou o time a escapar do rebaixamento.

Como presidente do Conselho Deliberativo, uniu movimentos políticos

Sua contribuição também era fundamental em períodos difíceis. Em 2013, após quase dez anos afastado da vida do Clube, Ibsen foi aclamado presidente do Conselho Deliberativo com a missão de apaziguar os ânimos e estabelecer uma união entre os movimentos políticos. Novamente em 2016, foi convocado a assumir a posição de diretor de Futebol em um momento delicado do time. “Um convite do Inter é uma convocação”, afirmou à época.

Ibsen Pinheiro (São Borja, 1935 – Porto Alegre, 2020)
Vice-Presidente de Futebol do Sport Club Internacional (1969-1971, 1996-1997, 2002)

Foto: Vinicius Reis/ Agência ALRS
Foto: Vinicius Reis/ Agência ALRS
Atuação política:

Vereador: 1977-1979, 2005-2006
Deputado estadual: 1979-1983
Deputado federal: 1983-1987, 1987-1991, 1991-1994, 2007-2011
Presidente da Câmara dos Deputados – 1991-1992

Thales Barreto

Thales Barreto

Sou Thales Barreto e tenho 33 anos. Me formei em jornalismo pela Famecos/ PUCRS em 2009. Atualmente faço pós graduação em Influência Digital: Conteúdo e Estratégia pela PUCRS.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

voltar ao topo