Fugindo das regras de distanciamento, Grêmio leva treinos para Santa Catarina

treino-gremio-distanciamento-2020.jpg

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

O Grêmio levará seus atletas para Santa Catarina nos próximos dias. O tricolor emitiu uma nota se posicionando de forma contrária as medidas de distanciamento adotadas pelo governo gaúcho. O futebol está paralisado deste a metade de março devido a pandemia de Sars-Cov-2 que já ceifou a vida de quase 60 mil brasileiros.

Segundo a nota publicada em seu site oficial, o clube vê a necessidade de concluir sua preparação física. A entidade ainda afirma que está seguindo protocolos de saúde rígidos para evitar a contaminação de atletas e funcionários. A CBF trabalha com o dia 9 de agosto como a data para a abertura do Campeonato nacional. O calendário segue congelado neste momento que os números de casos seguem crescendo no país.


Confira a nota publicada pelo Grêmio:

Devido ao posicionamento do Governo Estadual em mencionar que o retorno do futebol não é prioridade em sua pauta, o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense vem a público comunicar a necessidade de concluir sua preparação física, levando em conta todos os protocolos de saúde adotados para o retorno do elenco às atividades no CT, seguindo com rigidez  as recomendações sanitárias para a volta aos trabalhos, diante do  enfrentamento à pandemia da Covid- 19. 

Nesse sentido, o Clube decidiu, não havendo o pleito do futebol atendido, procurar praças fora do Rio Grande do Sul visando à progressão dos treinamentos para atividades de contato, com vistas ao reinício do   Campeonato Brasileiro, previsto para 09 de agosto. Por uma questão de proximidade com o RS, a praça definida será ao sul do estado de Santa Catarina, no município de Criciúma. 

Reiteramos o entendimento de que a decisão do Governo do Rio Grande do Sul é legítima, porém, o Grêmio defende uma conduta de enfrentamento reconhecida pela eficiência de procedimentos que tem mantido a integridade física de seus atletas e colaboradores, respeitando todas as determinações das autoridades públicas e de saúde, mas sobretudo acreditando que o futebol precisa também sobreviver ao momento que é difícil para todos os segmentos da sociedade.

Thales Barreto

Thales Barreto

Sou Thales Barreto e tenho 34 anos. Me formei em jornalismo pela Famecos/ PUCRS em 2009. Atualmente faço pós graduação em Influência Digital: Conteúdo e Estratégia pela PUCRS.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

voltar ao topo