- Opinião

A catastrófica eleição no Internacional pode terminar na justiça comum

O Internacional vive um de seus piores momentos políticos. O ambiente já não era favorável com a marcação da eleição para um momento em que os campeonatos ainda estão sendo disputados e com a saída de Alessandro Barcellos, ex-vice de futebol, para tentar o posto de presidente por chapa de oposição.

Leia todas as notícias sobre o Internacional

O caldo piorou após uma denúncia feita pelos jornalistas Thiago Suman e Lennon Haas, informando que dados de sócios do Internacional estariam sendo utilizados, sem autorização, por uma das chapas que concorrem para o Concelho de Gestão. A utilização destes dados é proibida tanto pelo estatuto eleitoral do clube quanto pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

Com as denúncias divulgadas, o caso começou a ser apurado pelo Conselho Eleitoral, que decidiu por 4 a 2 pela impugnação da chapa Reage Inter, representada por José Aquino Flôres de Camargo, que concorre para a presidência do clube. Não cabe recurso dentro do Internacional para a reversão desta decisão. A única alternativa para a chapa impugnada voltar para o certame é a ida para a justiça comum, sendo que o pleito acontece no próximo dia 15, terça-feira.

Ah! Detalhe importante. Os dois jornalistas que denunciaram a utilização de dados dos sócios do Internacional foram censurados pela justiça, assim o vídeo denuncia está fora do ar graças a uma liminar conseguida pela Chapa Reage Inter.

O Internacional precisa de pacificação

É um escândalo um clube como o Sport Club Internacional estar vivendo isso em meio a uma temporada onde poderia voltar a vencer o Brasileirão depois de mais de 4 décadas. As trapalhadas políticas já rebaixaram o Internacional, vale lembrar de todas as tramoias envolvendo o clube em 2016 que culminaram com o primeiro rebaixamento da história do colorado.

Escrevi aqui que o Inter só pararia de sangrar após as eleições, mas parece que estava enganado. Mesmo com a evolução em campo a eleição deve se estender e ser judicializada, tudo que o Internacional não precisa. Transformaram o clube em uma zona e, se ninguém ceder, o torcedor colorado não terá paz tão cedo.

Nota do autor: Este post informou até às 14h 47 de 11/12/2020, que a chapa 1, Movimento Inter Grande, havia sido impugnada. A informação estava equivocada e o post já foi corrigido.

Escrito por Thales Barreto

Sou Thales Barreto, 34 anos, jornalista e pós graduado em Influência digital: Conteúdo e Estratégia pela PUCRS, especialista em WordPress e em produção de conteúdo para a web.
Leia outras publicações de Thales Barreto

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.