Foto: Armênio Abascal Meireles / Arquivo do Museu do Grêmio
- Grêmio, Notícias

Ídolo do Grêmio, André Catimba morre aos 74 anos em Salvador

O ex-atacante do Grêmio, André Catimba, morreu nesta quarta-feira, aos 74 anos, em Salvador, onde morava. O jogador passou pelo Grêmio no final da década de 1970 e foi importante na quebra de um jejum de oito anos sem títulos estaduais do tricolor.

A causa da morte não foi divulgada pela família, embora a causa pode ter sido uma parada cardíaca, segundo nota publicada pelo Vitória, clube que projetou André para o cenário brasileiro. O atleta também havia passado pelo Guarani, antes de atuar no Grêmio. Depois de sair do tricolor gaúcho ele jogou por um breve período na Argentina.

Leia a nota divulgada pelo Grêmio

Faleceu, em Salvador, aos 74 anos, Carlos André Avelino de Lima, mais conhecido como André Catimba, um dos maiores atacantes que já vestiram a camisa do Grêmio. Ao lado de Tarciso e Eder, formou o ataque campeão estadual de 1977 e 1979, que ficou pra sempre marcado na retina do torcedor gremista. Na decisão de 1977, anotou o gol da vitória de 1 a 0 no Gre-Nal decisivo e comemorou com a tentativa de um salto mortal que entrou para a história do futebol Foto). Na decisão de 1979, também deixou sua marca na vitória de 3 a 0 sobre o Brasil de Pelotas. No mesmo ano, fez o famoso gol de bicicleta contra o Esportivo, considerado o mais bonito da história do Estádio Olímpico.

Com seus pés eternizado na Calçada da Fama da Arena, André nunca se afastou do Grêmio. Em todos os jogos do Tricolor em Salvador, onde residia, o ex-jogador fazia questão de visitar o time no hotel e participava das festividades organizadas pelo consulado local. Em 2012, esteve em Porto Alegre onde participou da inauguração da Arena e outros eventos.

Em Salvador, após vencer o Vitória pela Copa do Brasil, a delegação gremista recebeu a notícia do falecimento do ex-jogador. O técnico, Luiz Felipe Scolari, que enfrentou André como atleta na década de 70, fez questão de prestar suas condolências à família e lembrou da coincidência do último jogo do Grêmio ter sido exatamente contra o rubro-negro baiano, equipe pela qual André Catimba também atuou e deixou seu nome na história.      

Além de Grêmio e Vitória, ele vestiu as camisas do Guarani/SP, Ypiranga/BA, Bahia, Galícia/BA, Pinheiros/PR, Náutico/PE, Comercial/SP, Fast Club/AM e Argentinos Juniors/ARG, onde atuou ao lado de Maradona.

O Grêmio presta solidariedade aos familiares, amigos e torcedores.


Siga o Conexão Grenal no Instagram


Leia a nota publicada no site do Vitória

Um dos maiores ídolos do Vitória, morreu nesta quarta-feira (28) o ex-atacante André Catimba. Defendeu o Rubro-Negro entre os anos de 1971 a 1975 e participou da histórica conquista do Campeonato Baiano de 1972.

André formou no ataque mais famoso do Vitória, jogando ao lado de Osny, Gibira e do falecido Mário Sérgio. Soteropolitano, André Catimba iniciou a carreira no Ypiranga, passou pelo Galícia e chegou ao Vitória, onde se consagrou.

Daqui saiu para o Guarani de Campinas, faz parte da história do Grêmio ao anotar o gol do título gaúcho de 1977, interrompendo um longo jejum. Ao comemorar o gol tentou dar um salto mortal e acabou se machucando.

Jogou ainda no Bahia e encerrou a carreira no Fast de Manaus. Também atuou ao lado do saudoso Diego Maradona, no Argentinos Juniors, da Argentina, quando o craque argentino estava iniciando a carreira.

Com 31 gols, Catimba é um dos maiores artilheiros rubro-negros em Campeonato Brasileiro.

Ainda pelo Vitória, nos anos de 1989/90, André esteve por alguns jogos no comando técnico do time rubro-negro e ajudou na conquista do bicampeonato baiano.

No ano de 1973, convocado pelo técnico Zagallo, André representou o Vitória no amistoso Brasil x Combinado Estrangeiro, realizado no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Carlos André Avelino de Lima nasceu no dia 30 de outubro de 1946 (74 anos de idade). O ex-jogador tinha uma traqueostomia e estava com consulta marcada para esta quarta, e foi encontrado desacordado na cama. Chegou a receber atendimento pela Samu. Provavelmente, André teve uma parada cardíaca.

O corpo está no cemitério do Campo Santo e liberado para visita de familiares, amigos e admiradores. O sepultamento será às 10 horas de quinta-feira (29).

Nesse momento de dor, a direção, conselheiros, funcionários, sócios e torcedores do Rubro-Negro expressam os mais profundos e sinceros sentimentos aos familiares e amigos de um dos ícones da história do Vitória e do futebol nacional.


Escrito por Thales Barreto

Sou Thales Barreto, 35 anos, jornalista e pós graduado em Influência digital: Conteúdo e Estratégia pela PUCRS, especialista em WordPress e em produção de conteúdo para a web.
Leia outras publicações de Thales Barreto

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.